Sim, estou muito atrasada quando em pleno início de 2019 começo a falar de uma série de 2016, e me pergunto por que, Deus, eu não vi antes, mas o importante é que no fim de 2018 decidi dar o play e foi a melhor coisa que eu fiz!

A criadora da série é a incrível e talentosa Tina Fey, e daí você já pode imaginar que é uma série engraçada. Cliquei por acaso quando saiu a QUARTA temporada e me surpreendi com a lição que a personagem principal, Kimmy Schmidt, me deu.

Ela tem uma história muito traumática e pesada, foi sequestrada e presa com outras 3 mulheres em um abrigo por um maluco dono de uma seita sinistra, e é resgatada no início da série. O que ela faz com isso? Mostra o quão iluminada e incrível ela é (e todos nós também podemos ser – why not?).

Unbreakable Kimmy Schmidt-1

O que gosto muito e me fez ver a série inteira praticamente sem parar é que ela sempre encontra o lado bom das coisas e não fica se lamentando pelo que passou, afinal, já passou. Como ficou mais de uma década presa sem contato com a sociedade, tudo para ela é novo, o que torna as situações bem divertidas e nos faz ter uma visão menos preconceituosa e mais leve de tudo, através dos olhos dela.

O que era pra ser uma narrativa traumática e aterrorizante toma uma nova forma. Kimmy virou minha meta de vida: cair e depois ter fé em levantar, acreditar mais na vida, nas possibilidades e no perdão. É lógico que é tudo um pouco exagerado, afinal, é uma obra de ficção, mas dá para tirar uma boa e valiosa lição e muitos risos.

Unbreakable Kimmy

É uma série que me faz muito bem e se você ainda não viu, deveria. A segunda parte da 4ª temporada sai em 2019 e já estou morrendo de abstinência!

Texto escrito por Natália Jeronimo



 




Comente ou marque o facebook da amiga/o

 

Your email address will not be published.